Obrigada.

Bem vindo(a)! Que você seja edificado(a) com as mensagens! Volte sempre!

quinta-feira, 12 de março de 2015

PASSE AS COISAS A LIMPO RAPIDAMENTE


 

Quando pessoas vivem ou trabalham juntas, é certo que, cedo ou tarde, haverá atritos. Não esperar por isso é ingenuidade. O que importa é o que você faz imediatamente após o atrito ocorrer.

Você tem duas opções. A primeira é deixar que o tempo cure a ferida. Mas isso, na maioria das vezes, não funciona e só piora as coisas. A segunda, e mais eficiente, é a proposta bíblica da reconciliação imediata.

Efésios 4.26 diz: “...não se ponha o sol sobre a vossa ira;...”

Isso significa que você não deve deixar para resolver o dilema no dia seguinte, pois pode ser muito tarde.

Jesus também disse em Mateus 5.23-25: “Portanto, se estiveres apresentando a tua oferta no altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai conciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem apresentar a tua oferta. Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele;...”

Este texto mostra que não dá pra você se relacionar com Deus sem antes ter resolvido as coisas com seu irmão. Deus não aceita seu louvor e nem a sua oferta se você tiver alguma pendência em seu relacionamento com as pessoas.

Ambos os textos ensinam a urgência da reconciliação. A Bíblia ensina que, quanto mais tempo passar entre o aborrecimento e a tentativa de reconciliação, mais difícil se torna o perdão, e a tendência é que a ferida aumente gradativamente.

Quantas vezes você já passou por situações de desentendimento em que, pela pressa ou pelo orgulho, decidiu seguir a diante sem se retratar?! Quem nunca, não é?! Porém, seguir adiante só torna as coisas mais difíceis e os corações mais duros. Você fica ‘amarrado’ à pessoa a quem magoou ou feriu. Aliás, ambos ficam amarrados um ao outro. Você dorme, acorda, come e faz tudo pensando no ocorrido. Sua mente fica distraída e você não consegue se desvencilhar disso, o que atrapalha bastante suas atividades normais e azeda os outros relacionamentos. Não tem escape. Quando você rompe relações com uma pessoa e não trata o problema imediatamente, você só aumenta a distância e a ferida na alma. A Bíblia chama isso de “raiz de amargura”... e ela cresce e contamina a outros!

Hebreus 12.15 diz: “...tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem;...”

Admita! É muito mais fácil quando você resolve logo o mal entendido, pede perdão pela ofensa, repara o dano, etc., rapidamente.

Então, se você, de longe, sentir que magoou ou feriu, disse o que não devia, ou imagina que alguém está aborrecido com você, não deixe pra depois. Reconcilie-se o mais rápido que puder. Passe isso a limpo o quanto antes. Aí, se não houve realmente infração, ao menos você vai mostrar que é uma pessoa legal, sincera, que preza aquela amizade e que gosta de passar as coisas a limpo imediatamente. E, se houve, você está lidando com a pessoa antes que a raiz de amargura cresça e tome do coração dela. É isso que Deus espera que você faça.

Os relacionamentos mais saudáveis não são aqueles em que nunca há desentendimentos, mas aqueles em que as pessoas estão comprometidas em passar a limpo as coisas imediatamente.


Pense nisso!

Se gostou, deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos nas redes sociais.
Conheça também...
www.bonnevievie.blogspot.com.br
E a minha página de poesias "Bem Dito"

quarta-feira, 11 de março de 2015

12 CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO FILHO DE DEUS – 2ª parte


 

A primeira carta de João nos mostra algumas características do verdadeiro filho de Deus.
Devemos conhecê-las a fim de que cada crente esteja seguro de sua salvação, e os ‘ainda’ não convertidos reconheçam que precisam conhecer a Cristo e receber a salvação que só Ele nos dá.

 

Continuação da postagem anterior.

 

característica - Sabemos que somos cristãos porque continuamos nas doutrinas históricas e práticas da fé cristã, permanecendo dentro da comunhão com outros que fazem o mesmo.
I João 2.18–19 – “Filhinhos, esta é a última hora; e, conforme ouvistes que vem o anticristo, já muitos anticristos se têm levantado; por onde conhecemos que é a última hora. Saíram dentre nós, mas não eram dos nossos; porque, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; mas todos eles saíram para que se manifestasse que não são dos nossos.”

característica - Sabemos que somos cristãos porque professamos que Cristo é Deus e O consideramos em mais alta estima.
I João 2.22–24 – “Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse mesmo é o anticristo, esse que nega o Pai e o Filho. Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; aquele que confessa o Filho, tem também o Pai. Portanto, o que desde o princípio ouvistes, permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também vós permanecereis no Filho e no Pai.”
I João 4.1–3 – “Amados, não creiais a todo espírito, mas provai se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo. Nisto conheceis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo espírito que não confessa a Jesus não é de Deus; mas é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que havia de vir; e agora já está no mundo.”
I João 4.13–15 – “Nisto conhecemos que permanecemos nele, e ele em nós: por ele nos ter dado do seu Espírito. E nós temos visto, e testificamos que o Pai enviou seu Filho como Salvador do mundo. Qualquer que confessar que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece nele, e ele em Deus.”

característica - Sabemos que somos cristãos porque nossa vida é marcada por anseio e busca prática de santidade pessoal.
I João 3.1–3 – “Vede que grande amor nos tem concedido o Pai: que fôssemos chamados filhos de Deus; e nós o somos. Por isso o mundo não nos conhece; porque não conheceu a Ele. Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando Ele se manifestar, seremos semelhantes a Ele; porque assim como é, O veremos. E todo o que Nele tem esta esperança, purifica-se a si mesmo, assim como Ele é puro.”

10ª característica - Sabemos que somos cristãos porque praticamos a justiça. Fazemos as coisas que se conformam ao padrão da justiça de Deus.
I João 2.28–29 – “E agora, filhinhos, permanecei Nele; para que, quando Ele se manifestar, tenhamos confiança, e não fiquemos confundidos diante Dele na sua vinda. Se sabeis que Ele é justo, sabeis que todo aquele que pratica a justiça é nascido Dele.”
I João 3.4–10 – “Todo aquele que vive habitualmente no pecado também vive na rebeldia, pois o pecado é rebeldia. E bem sabeis que Ele se manifestou para tirar os pecados; e Nele não há pecado. Todo o que permanece Nele não vive pecando; todo o que vive pecando não O viu nem O conhece. Filhinhos, ninguém vos engane; quem pratica a justiça é justo, assim como Ele é justo; quem comete pecado é do Diabo; porque o Diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do Diabo. Aquele que é nascido de Deus não peca habitualmente; porque a semente de Deus permanece nele, e não pode continuar no pecado, porque é nascido de Deus. Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do Diabo: quem não pratica a justiça não é de Deus, nem o que não ama a seu irmão.”

11ª característica - Sabemos que somos cristãos porque vencemos o mundo. Embora muitas vezes sejamos pressionados e cansados, vamos em frente pela fé. Continuamos seguindo a Cristo e não voltamos para trás.
I João 4.4–6 – “Filhinhos, vós sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é Aquele que está em vós do que aquele que está no mundo. Eles são do mundo, por isso falam como quem é do mundo, e o mundo os ouve. Nós somos de Deus; quem conhece a Deus nos ouve; quem não é de Deus não nos ouve. Assim é que conhecemos o espírito da verdade e o espírito do erro.”
I João 5.4–5 – “...porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?

12ª característica - Sabemos que somos cristãos porque cremos naquilo que Deus revela sobre seu Filho, Jesus Cristo. Temos a vida eterna somente Nele.
I João 5.9–12 – “Se recebemos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é maior; porque o testemunho de Deus é este, que de Seu Filho testificou. Quem crê no Filho de Deus, em si mesmo tem o testemunho; quem a Deus não crê, mentiroso O fez; porquanto não creu no testemunho que Deus de seu Filho deu. E o testemunho é este: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em Seu Filho. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.”

Se temos essas qualidades, e admitimos que elas estão aumentando em nós, temos a evidência de que conhecemos a Deus e produzimos o fruto de um filho de Deus. Porém, se tais qualidades estão ausentes em nossa vida, devemos nos preocupar grandemente por nossas almas. Temos de ser diligentes em buscar a Deus com respeito à nossa salvação. Temos de examinar-nos novamente para ver se estamos na fé. Temos de ser diligentes e tornar seguros nosso chamado e nossa eleição.

 

Pense nisso!

Se gostou, deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos nas redes sociais.
Conheça também...
www.bonnevievie.blogspot.com.br
E a minha página de poesias "Bem Dito"

segunda-feira, 9 de março de 2015

12 CARACTERÍSTICAS DO VERDADEIRO FILHO DE DEUS – 1ª parte



A primeira carta de João nos mostra algumas características do verdadeiro filho de Deus.
Devemos conhecê-las a fim de que cada crente esteja seguro de sua salvação, e os ‘ainda’ não convertidos reconheçam que precisam conhecer a Cristo e receber a salvação que só Ele nos dá.

característica - Sabemos que somos cristãos porque andamos na luz. Nosso estilo de vida está aos poucos se conformando ao que Deus nos revelou sobre sua natureza e vontade.
I João 1.4–7 – “Estas coisas vos escrevemos, para que o nosso gozo seja completo. E esta é a mensagem que Dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e Nele não há trevas nenhumas. Se dissermos que temos comunhão com Ele, e andarmos nas trevas, mentimos, e não praticamos a verdade; mas, se andarmos na luz, como Ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Seu Filho nos purifica de todo pecado.”

característica - Sabemos que somos cristãos porque nossa vida é marcada por sensibilidade ao pecado, arrependimento e confissão.
I João 1.8–10 – “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.”

característica - Sabemos que somos cristãos porque guardamos os mandamentos de Deus. Desejamos conhecer a vontade de Deus, nos esforçamos por obedecê-la e lamentamos quando somos desobedientes.
I João 2.3–4 – “E nisto sabemos que O conhecemos; se guardamos os Seus mandamentos. Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade;...”

característica - Sabemos que somos cristãos porque andamos conforme Cristo andou. Desejamos imitar a Cristo e crescer em conformidade a Ele.
I João 2.5–6 – “...mas qualquer que guarda a sua palavra, nele realmente se tem aperfeiçoado o amor de Deus. E nisto sabemos que estamos Nele; aquele que diz estar Nele, também deve andar como Ele andou.”

característica - Sabemos que somos cristãos porque amamos os outros cristãos, desejamos comunhão com eles e procuramos servi-los em atos e em verdade.
I João 2.7–11 – “Amados, não vos escrevo mandamento novo, mas um mandamento antigo, que tendes desde o princípio. Este mandamento antigo é a palavra que ouvistes. Contudo é um novo mandamento que vos escrevo, o qual é verdadeiro nele e em vós; porque as trevas vão passando, e já brilha a verdadeira luz. Aquele que diz estar na luz, e odeia a seu irmão, até agora está nas trevas. Aquele que ama a seu irmão permanece na luz, e nele não há tropeço. Mas aquele que odeia a seu irmão está nas trevas, e anda nas trevas, e não sabe para onde vai; porque as trevas lhe cegaram os olhos.”

característica - Sabemos que somos cristãos porque temos desdém cada vez maior pelo mundo rejeitamos tudo que contradiz e se opõe à natureza e vontade de Deus.
I João 2.15–17 – “Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não vem do Pai, mas sim do mundo. Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre.

Se temos essas qualidades, e admitimos que elas estão aumentando em nós, temos a evidência de que conhecemos a Deus e produzimos o fruto de um filho de Deus. Porém, se tais qualidades estão ausentes em nossa vida, devemos nos preocupar grandemente por nossas almas. Temos de ser diligentes em buscar a Deus com respeito à nossa salvação. Temos de examinar-nos novamente para ver se estamos na fé. Temos de ser diligentes e tornar seguros nosso chamado e nossa eleição.


Continua na próxima postagem.

Pense nisso!

Se gostou, deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos nas redes sociais.
Conheça também...
www.bonnevievie.blogspot.com.br
E a minha página de poesias "Bem Dito"

domingo, 8 de março de 2015

HONESTOS SOFREM...


Os honestos sofrem. Sempre sofreram. Sempre sofrerão. Por isto, muitos preferem o caminho da desonestidade, com suas máscaras e sua mentiras.
Os honestos sofrem. Eles têm que conviver com colegas e superiores que roubam. Enquanto eles ganham o seu dinheiro servindo, os desonestos ganham o seu desviando o que não lhes pertence.
Os honestos sofrem. Eles veem colegas postos ao seu lado por outros interesses, a quem servem, serem promovidos e aplaudidos. Trabalham na mesma sala, por vezes; cumprimentam-se nos mesmos corredores; trafegam pelos mesmos elevadores; portam os mesmos crachás identificadores.
Os honestos sofrem. Nas empresas e nas organizações, nas casas e nas igrejas, eles são a maioria. Uns são honestos porque são. Outros são porque nunca tiveram oportunidade de não o ser. Estes sofrem de inveja. Aqueles sofrem com a injustiça.
Os honestos sofrem. Quando o nome da sua empresa vai para a lama, seu crachá mergulha junto. Quando pisam na sua empresa, não cospem nos desonestos, nos corruptos, nos corruptores, nos que desviam, dos que deviam se envergonhar; xingam a todos. Os desonestos se importam apenas com o que ficou em sua conta bancária ou com o patrimônio que guardaram mesmo que em nomes de outros. Os honestos se importam com a honra que perderam por causa dos golpes dos bandidos de ternos, gravatas, diplomas, anéis e placas de benfeitores.
Os honestos sofrem. Quando a sua categoria profissional é atingida pelo desvio que colegas, conhecidos ou desconhecidos, próximos ou distantes, cometem e merecem o desprezo, os honestos são desprezados juntos.
Os honestos sofrem. Quando sua organização é ameaçada, são ameaçados juntos. Quando sua empresa é desvalorizada, ficam também sem valor. Quando sua casa é destruída, ficam feridos do mesmo modo.
Os honestos são inocentes. Os desonestos são culpados. O tempo os julgará.
Se o tempo não julgar, os honestos podem confiar que, na hora certa, Deus os julgará e os honrará. Então, saberão, vendo as algemas crispando as mãos dos corruptos e corruptores, que vale a pena ser honesto.
Busque a justiça agora, na certeza que o julgamento de Deus é o que importa, porque é justo e vale para sempre, inclusive para a eternidade.


Israel Belo de Azevedo


Pense nisso!

Se gostou, deixe seu comentário e compartilhe com seus amigos nas redes sociais.
Conheça também...
www.bonnevievie.blogspot.com.br
E a minha página de poesias "Bem Dito"